Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Lições de fotografia

Quatro alunas e um professor falam da experiência de fotografar o Dia Internacional da Mulher

“A fotografia sempre me espanta, com um espanto que dura e se renova, inesgotavelmente”, escreveu o filósofo francês Roland Barthes. Para um fotógrafo experiente, portanto, é sempre tempo de se renovar. E qual a melhor forma de fazer isso do que a troca com pessoas mais jovens. É isso que faço, desde outubro, dando aula num curso para adolescentes entre 15 e 18 anos na Sociedade Fluminense de Fotografia. Hoje, trabalhamos com 8 meninas, todas muito interessadas. No Dia Internacional da Mulher, quatro delas (Stephanie Dias Paiva, Brennda Evellyn, Maria Alice Dias e Lívia da Costa Maceó) e eu fomos a campo retratar quem estava nas ruas. Veja aqui o resultado desse trabalho, e como foi a experiência das alunas. Clique para ver a galeria de fotos.

Lições de fotografia

Escrito por Gustavo Stephan

Gustavo Stephan

Mineiro de Juiz de Fora (MG), o fotógrafo formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Passou pouco mais de duas décadas trabalhando no Globo e publicou três livros: "Patrimônios Culturais Brasileiros", sobre 18 monumentos históricos do pais; "Dias na Antártica", quando acompanhou a expedição do
navegador Amyr Klink durante 68 dias no continente gelado, e "Por Onde Andamos", onde documentou, por cinco meses, a
vida dos caminhoneiros brasileiros, entre o Brasil e a Argentina.

7 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *