Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Exposição ‘Pau na Mesa’ reage a censura nas artes plásticas

Em protesto contra restrição à liberdade de expressão, produtor carioca organiza mostra sobre nudez


Motivado pela censura às artes plásticas – tanto no mundo físico quanto no digital – o produtor cultural carioca Lula Duffrayer resolveu reagir e promover a mostra “Pau na Mesa”, que será inaugurada neste sábado (dia 4/11), na fábrica Behring, no Santo Cristo, no Rio. A proibição da vinda da exposição “Queermuseu” para o MAR (Museu de Arte do Rio), anunciada pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e a retirada do ar de um vídeo com quadros famosos de nus da página do Projeto #Colabora no Facebook (assista abaixo) motivou Druffrayer a empreender a exposição.

– Nós, artistas e produtores, não podemos ficar calados diante de uma atitude autoritária e que reduz as artes plásticas. Essa exposição é apenas uma pequena contribuição aos artistas que há tempos se manifestam de forma séria e ao público, que tem direito de assistir ao que quiser – desabafa Lula.

Em Porto Alegre e em São Paulo, a exposição “Queermuseu”, que apresentava trabalhos que discutiam diversidade de gênero e de sexualidade, provocou uma onda de protestos de grupos conservadores nas redes sociais, acusando a mostra de pedofilia, zoofilia e blasfêmia a obras religiosas. Depois de mais de um mês em cartaz, ela foi encerrada mais cedo em Porto Alegre.

Apesar da polêmica, o Ministério Público Federal (MPF) concluiu que não havia nenhum indício de apologia à pedofilia nas obras, recomendando a reabertura da exposição. O encerramento da mostra, de acordo com o MPF, prejudicaria a liberdade de expressão artística. Entretanto, o banco Santander, patrocinador da exposição, foi ameaçado de boicote e manteve a suspensão.

No Museu de Arte Moderna de São Paulo, para onde a “Queermuseu” seguiu, houve nova onda de manifestações. A performance “La Bête”, na qual o coreógrafo Wagner Schwartz apresentou-se nu ao público, foi o que motivou a reação. Em um vídeo que viralizou na internet, uma criança, acompanhada da mãe, tocava os pés e as mãos do artista. Tanto em Porto Alegre quanto em São Paulo, os prefeitos manifestaram-se contra a exposição, com curadoria de Gaudêncio Fidelis e que reunia 270 trabalhos de 85 artistas que abordavam a temática LGBT, questões de gênero e de diversidade sexual. Entre os artistas selecionados, estavam Adriana Varejão, Cândido Portinari, Lygia Clark, Leonilson e Yuri Firmesa.

A exposição não tem nada de polêmica, ela apenas aborda uma temática de cunho sexual e que muitas pessoas preferem fingir que não existe ou não respeitam como arte

Lula Duffrayer
Produtor cultural

A partir da onda de reações, o Projeto #Colabora reuniu em vídeo 11 obras de nus famosos nas artes plásticas. Entre eles, “A origem do mundo”, de Gustave Coubert, “A maja nua”, de Francisco Goya, e “Nu, folhas e busto”, de Pablo Picasso. Dois dias depois, o vídeo foi retirado do ar pelo Facebook. A empresa, em notificação ao site, informou que não são admitidos nus nem mesmo para fins educacionais e artísticos. Diante da censura, o site não desistiu de abordar o tema. Publicou novo post no Facebook, com o título “Facebook censura vídeo com quadros famosos”. A polêmica chamou a atenção do produtor cultural carioca Duffrayer, que se mobilizou para realizar a exposição “Pau na mesa”.

Obra de Marcio Milman, que compõe a exposição/ Divulgação
Obra de Marcio Milman, que compõe a exposição/ Divulgação

– A exposição não tem nada de polêmica, ela apenas aborda uma temática de cunho sexual e que muitas pessoas preferem fingir que não existe ou não respeitam como arte – diz Duffrayer.

A mostra será aberta com um debate, às 18h, na sede da produtora Conexão Rio, na fábrica Behring. Entre as convidadas, estão a curadora e crítica de arte Daniela Name e a editora Adriana Barsotti, editora do Colabora e especialista em meios digitais. Daniela falará sobre a censura às artes plásticas e Adriana, sobre o discurso de ódio nas redes sociais. Entre os artistas participantes da mostra estão Bruna Pegurier, Shaffir OOi, Chris Sousa, Maria Rezende, Camila Rhodi, Rodrigo Kupfer, Marcio Milman, Maurício Kiffer, Denise Bergier, Ton Dutra, Letícia Pantoja, Guilherme Correa e Paulo Barcelos.

 SERVIÇO:

” O PAU NA MESA – UMA CRÍTICA ÀS MEDIDAS DESMEDIDAS”

Abertura da Exposição: 4 de novembro às 17h (coquetel)

Duração da Exposição: 4 a 18 de Novembro de 2017

Horário: 11h às 18h

Local: Conexão Rio – Rua Orestes, 28 – 2º andar / Antiga Fábrica da Bhering

Entrada franca


Um Comentário

Deixe uma mensagem
  1. Apenas uma.correção, a exposição Queermuseu não foi transferida para SP. A polêmica de “La Bête” fazia parte de outra exposição que possuía outra temática e onde os promotores tiveram o cuidado de advertir os visitantes sobre o conteúdo de certas áreas. No mais, parabenizo a iniciativa de por o assunto CENSURA em pauta até as pessoas se darem conta que ela não faz o menor sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *