O Brasil no Mapa da Fome

Em vídeo, Agostinho Vieira fala das razões de o país - um dos maiores produtores de alimentos no mundo - ter 10 milhões de famintos

Por Agostinho Vieira | Vídeo • Publicada em 19 de setembro de 2018 - 16:22 • Atualizada em 19 de setembro de 2018 - 16:24

Compartilhe

Depois de ter passado 24 anos fazendo parte do Mapa da Fome, o Brasil saiu do ranking da ONU, em 2014. Agora, uma série de medidas equivocadas do Governo ameaçam voltar a incluir o país nessa lista vergonhosa. São mais de 10 milhões de brasileiros famintos. Produção e edição Maria Paula Barsotti.

 

Agostinho Vieira

Formado em Jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ. Foi repórter de Cidade e de Política, editor, editor-executivo e diretor executivo do jornal O Globo. Ainda na Infoglobo, empresa que administra os jornais O Globo, Extra e Valor Econômico, exerceu por oito anos a função de diretor executivo de Negócios. Também foi diretor do Sistema Globo de Rádio e da Rádio CBN. Ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo, em 1994, e dois prêmios da Society of Newspaper Design, em 1998 e 1999. Tem pós-graduação em Gestão de Negócios pelo Insead (Instituto Europeu de Administração de Negócios) e em Gestão Ambiental pela Coppe/UFRJ. Atualmente é Editor Chefe do Projeto #Colabora.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

2 comentários “O Brasil no Mapa da Fome

  1. Hylton Sarcinelli Luz disse:

    Muito pertinente e de excelente qualidade pela forma sintética e direta de informar e contribuir para esclarecer os eleitores acerca daqueles que precisam escolher. Parabéns a todos, especialmente para Maria Paula pela altíssimo nível do trabalho.

  2. Margarida Meier disse:

    Eu gosto de receber suas informações. Mas estou na Suiça e bem idosa. Vou colocar meu endereço. Mas não sei se vou contribuir, pois já ajudo em muitas frentes. Em Camaçari, tem a Escola Comunitária do Parque Florestal, que ajudei a levantar quando descobrimos que as crianças, indo diretamente à Escola Municipal, na sua maioria não aprendiam nada. Hoje tem ajuda do Município que espero continue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *