Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Eu sou quem eu quero ser


Em um país em que a cada 33 horas um homossexual é assassinado, se assumir trans não é tarefa das mais fáceis: “A sociedade que nos agride é a mesma que nos procura a noite”. Clique ou toque na imagem para conhecer a história de Mariana Antunes e suas amigas. Se estiver usando o celular, prefira a visualização horizontal.

Eu sou quem eu quero ser


Escrito por Marcio Pimenta

Marcio Pimenta

Fotógrafo especialista em documentários, viagens e culturas. Dr.(c) em Relações Internacionais pela Universidad de Santiago do Chile. Abandonou o doutorado 5 anos atrás para se dedicar a contar histórias. Atualmente reside em Curitiba (PR). Publica reportagens independentes sobre desastres ambientais, crise hídrica, imigração, trabalho escravo, etc. no The Guardian (ENG), National Geographic (BRA), El País (BRA), Roads and Kingdoms (NY, EUA), GlobalPost (EUA), Gazeta do Povo (Paraná) e no #Colabora.

3 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *