Multinacional Puma faz acordo com ONG ambiental para preservação de florestas

Arco-íris sobre a Floresta Amazônica, perto de Manaus: multinacional Puma faz acordo com ONG ambiental em que se compromete a comprar matérias-primas que não sejam provenientes de florestas ameaçadas (Foto: Raphael Sane / Biosphoto / AFP – 15/01/2021)

Empresa de artigos esportivos se compromete a usar viscose para roupas e matéria-prima para embalagens de papel e papelão apenas de fornecedores certificados

Por #Colabora | ODS 12 • Publicada em 29 de junho de 2021 - 18:07 • Atualizada em 30 de junho de 2021 - 08:55

Compartilhe

Arco-íris sobre a Floresta Amazônica, perto de Manaus: multinacional Puma faz acordo com ONG ambiental em que se compromete a comprar matérias-primas que não sejam provenientes de florestas ameaçadas (Foto: Raphael Sane / Biosphoto / AFP – 15/01/2021)

A Puma, empresa multinacional alemã de artigos esportivos – formalizou parceria com a organização ambiental sem fins lucrativos Canopy em que se compromete a ter, até 2022, todas as suas embalagens de papelão e papel provenientes de fontes recicladas ou certificadas para garantir que elas não sejam derivadas das florestas antigas ou ameaçadas de extinção.

Mais: A moda brasileira estará pronta para assumir a sua parte na redução de emissões de gases de efeito estufa?

Pelo acordo, a viscose – fibra artificial, que tem sua produção originada da celulose – usada nos produtos da Puma será proveniente dos principais produtores de fibras que são regularmente auditados e, em seguida, classificados pela Canopy em seu Hot Button Report – relatório da ONG que analisa fornecimento de fibra para o setor de moda. Ao obter materiais apenas de fornecedores que alcançam uma classificação máxima da Canopy, a Puma está evitando o risco de comprar matéria-prima retirada de florestas antigas ou ameaçadas de extinção.

Mais: O futuro do planeta também está no seu guarda-roupa

Com base no Canadá, a Canopy é uma organização ambiental sem fins lucrativos dedicada a proteger florestas, espécies e clima. A ONG vem trabalhando em colaboação com mais de 750 empresas para desenvolver políticas ambientais de ponta que transformam cadeias de abastecimento insustentáveis, geram soluções inovadoras e protegem as florestas antigas e ameaçadas de extinção remanescentes em nosso mundo. As florestas listadas pela Canopy são a Floresta Amazônica, a Floresta Boreal do Canadá, as florestas tropicais da Indonésia, a floresta tropical da República Democrática do Congo, a Taiga russa e as florestas temperadas da costa leste da América do Norte (Canadá e EUA).

“As florestas desempenham um papel fundamental como sumidouros de carbono e reservatórios de água”, disse Stefan Seidel, chefe de sustentabilidade corporativa da Puma em comunicado conjunto divulgado pela empresa alemã e pela ONG. “Com nossa nova política florestal, garantiremos que a Puma seja parte da solução para proteger florestas antigas e ameaçadas em todo o mundo”, acrescentou o dirigente da Puma, empresa que comercializa seus produtos em mais de 120 países – o Brasil, entre eles.

Como parte de seu acordo com a Canopy, a Puma também assinou as iniciativas Pack4Good e CanopyStyle, que trabalham para capacitar as cadeias de abastecimento para trazer soluções alternativas para os grandes mercados, tanto na produção de embalagens quanto na de viscose, ajudando assim a preservar as florestas.

“Estamos muito animados em receber a gigante de roupas esportivas Puma nas iniciativas CanopyStyle e Pack4Good”, disse Nicole Rycroft, diretora executiva da Canopy, no mesmo comunicado conjunto. “Transformar cadeias de suprimentos insustentáveis é vital para manter as florestas em pé, proteger a biodiversidade e estabilizar o clima mundial. A Puma está se esforçando para estar na vanguarda e hoje eles estão claramente demonstrando essa liderança”.

#Colabora

Texto produzido pelos jornalistas da redação do #Colabora.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *