Grades abertas à recuperação

Por André Teixeira | Fotogaleria • Publicada em 18 de abril de 2016 - 08:14 • Atualizada em 18 de abril de 2016 - 11:37

Compartilhe

O Brasil tem 48 Centros de Reintegração Social. Nome bonito para um presídio que investe em socialização, confiança e respeito. Ali, os presos ficam com as chaves das portas, manuseiam estiletes, martelos e machados. No entanto, os índices de violência e reincidência nos crimes são baixíssimos, menos de um quarto de um presídio comum. Talvez não seja a solução para o sistema penitenciário brasileiro, mas é uma boa alternativa. Toque ou clique na imagem para ler essa história e ver a fotogaleria. Se estiver usando o celular, prefira a visualização horizontal.

Grades abertas à recuperação

André Teixeira

Formado em Jornalismo pela UFRJ, começou a carreira como estagiário de O Globo, em 1990. Dois anos depois, passou a trabalhar como free-lancer para empresas como Sebrae, Petrobras, Coca-Cola e Unisys. Em 98, voltou ao Globo, como repórter-fotográfico, e, em 2011, passou a atuar como editor assistente de fotografia. Atualmente escreve e fotografa.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *