Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Vinte anos depois

Amigos, amigos, gêneros à parte


Automat, um dos mais famosos quadros do pintor Edward Hopper. Foto Reprodução
Automat, um dos mais famosos quadros do pintor Edward Hopper. Foto Reprodução

Reunião da turma da faculdade. Um encontro para rever os amigos, vinte anos depois.

Chega a Verinha, vinte anos mais velha.

Valdão comenta com o Betinho:

– E pensar que ela nem era tão ruim…olhaí como engordou, diz, apontando com o queixo, parece um barrilzinho, que nem a Teresa
– Nem terminou a contrução já é ruína… responde Betinho
– Perda total… não arruma mais nada. Vai viver do passado, que nem museu.

Verinha fez mestrado e doutorado no exterior e dá aulas em Yale. Ficou milionária prestando consultoria a multinacionais.

– E esse vestido? Com essa cintura? Faça-me o favor! Verinha perdeu toda a noção, diz a Helô para a Sônia e a Lurdinha. Se o vestido fosse preto ainda disfarçava. Não tem academia lá onde ela mora?

– Não é à toa que tá sozinha, acrescenta Lurdinha, se continuar assim vai acabar virando lésbica, igual à Teresa.

– E essa pele? E esse cabelo? completa Sônia, fico só imaginando a celulite… Como uma mulher pode chegar a esse ponto de desleixo?

Verinha senta num canto com a Teresa.

– Os barrilzinhos estão trocando dicas de dietas, sussurra o Valdão.

Betinho, Helô, Sônia e Lurdinha caem na gargalhada.

Chega o Arnaldo, vinte anos mais velho.

– Arnaldão! E aí! Tá ótimo! Cadê a dona encrenca? Pergunta o Betinho.

– Larguei a patroa! Agora ninguém me segura.

– Mas vai só nas novinhas hein… Aproveita que tá faltando homem no mercado! Aconselha o Valdão.

Sonia, Helô e Lurdinha sorriem.

Arnaldão herdou do pai um escritório de contabilidade no Catete. Também herdou o apartamento onde mora, na Tijuca.

– E os negócios, como estão? Soube que o escritório tá bombando!

– É só prosperidade! Olha o tamanho do meu sucesso, diz Arnaldão, mostrando orgulhoso a imensa barriga.

Betinho, Valdão, Helô, Sônia e Lurdinha caem na gargalhada e abraçam o amigo

Sônia aproveita o abraço para colocar o seu numero de telefone no bolso do Arnaldão, onde já estão o da Helô e da Lurdinha.

Verinha e Teresa assistem à cena.

Vinte anos passam voando.


Escrito por Leo Aversa

Leo Aversa

Leo Aversa fotografa profissionalmente desde 1988, tendo ganho alguns prêmios e perdido vários outros. É formado em jornalismo pela ECO/UFRJ mas não faz ideia de onde guardou o diploma. Sua especialidade em fotografia é o retrato, onde pode exercer seu particular talento como domador de leões e encantador de serpentes, mas também gosta de fotografar viagens, especialmente lugares exóticos e perigosos como Somália, Coréia do Norte e Beto Carrero World. É tricolor, hipocondríaco e pai do Martín.

94 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *