Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Exemplo olímpico

Após 15 dias de intensa atividade, as lições que ficam para o nosso dia a dia

Entre um recorde e outro, a preguiça master de ir na academia na segunda de manhã. Foto de Sigrid Olsson/ AltoPress/PhotoAlto
Entre um recorde e outro, a preguiça master de ir na academia na segunda de manhã. Foto de Sigrid Olsson/ AltoPress/PhotoAlto

 

Michael Phelps, natação: depois de ter abandonado o esporte em 2012 faz um esforço sobre-humano e volta para chegar a sua 23º medalha de ouro

Eu: preguiça master de ir à academia na segunda de manhã

Ruslan Nurudinov, halterofilismo: medalha de ouro após levantar mais de 200kg

Eu: parando três vezes nos dois quarteirões do Zona Sul até a minha casa por conta do peso de duas garrafas nas sacolas

Usain Bolt, atletismo: cem metros rasos em 9,78 seg. Tricampeão em três provas de velocidade.

Eu: desistindo de pegar o ônibus porque ele parou um pouco depois do ponto.

Kevin Durant, basquete: trinta pontos na final onde o Dream Team massacrou a Sérvia. Quinze deles em cestas de três pontos.

Eu: errando a bolinha de papel na lixeira a vinte centímetros da mesa de trabalho

Simone Biles: Quatro medalhas de ouro na ginástica artística

Eu: tentando e não conseguindo me equilibrar numa escada para trocar a lâmpada

Eliud Kipchoge, maratona: quarenta e dois quilometros debaixo de chuva

Eu: chamando táxi para ir do Jardim Botânico até a Gávea

Neymar Jr: acertando o último pênalti na final do futebol, diante de setenta mil torcedores e milhões e milhões de telespectadores

Eu: preocupado se no jogo dos pais na escola do meu filho minha mãe vai estar na plateia

Poliana Okimoto, natação: nadou duas horas no mar frio para ganhar medalha de bronze

Eu: indo embora da praia em pleno verão por achar que o mar tá gelado

Renaud Lavillenie, atletismo: chorou de raiva no pódio por ter perdido a medalha de ouro no salto com vara

Eu: escrevendo este texto.

Escrito por Leo Aversa

Leo Aversa

Leo Aversa fotografa profissionalmente desde 1988, tendo ganho alguns prêmios e perdido vários outros. É formado em jornalismo pela ECO/UFRJ mas não faz ideia de onde guardou o diploma. Sua especialidade em fotografia é o retrato, onde pode exercer seu particular talento como domador de leões e encantador de serpentes, mas também gosta de fotografar viagens, especialmente lugares exóticos e perigosos como Somália, Coréia do Norte e Beto Carrero World. É tricolor, hipocondríaco e pai do Martín.

72 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *