Pedalando até 2030: por que sem justiça é impossível conseguir paz?

Websérie convida Daniel Calarco, fundador do Observatório Internacional da Juventude (OIJ), para debater sobre o ODS 16: Paz, Justiça e Instituições fortes.

Por Pedro Vianna | ODS 16Vídeo • Publicada em 23 de agosto de 2019 - 07:00 • Atualizada em 10 de setembro de 2019 - 22:47

Compartilhe

Filho de feirantes, Daniel Calarco cresceu na comunidade Vila do Vintém, Zona Oeste do Rio, e sentiu na pele o peso da desigualdade social. Porém, considerado um prodígio, ele tornou-se bolsista do curso de Direito da FGV e, hoje, luta para que outros jovens, assim como ele, também consigam construir oportunidades e garantir seus direitos e a justiça social. Para isso, ele fundou o Observatório Internacional da Juventude (OIJ), que, entre outras funções, acompanha como os jovens estão transformando as suas realidades e incentiva o engajamento no processo de mudança.

O mineiro é o convidado do 7º episódio do “Pedalando até 2030”, que tem como tema o ODS 16: Paz, Justiça e Instituições Fortes. O que Daniel tem a ver com o tema? Bem, só para adiantar: “Se a você é negado o direito de ser, de ter, você começa a violar o direito de ser e ter de outros”. O trabalho do Daniel coloca justamente o ODS 16 em prática e responde a pergunta do título da matéria: afinal, por que sem justiça é impossível conseguir paz? Assista!

Clique aqui para ver mais “Pedalando até 2030”

Pedro Vianna

Formado em arquitetura, é apaixonado por bicicleta e sustentabilidade.
Nos últimos anos, tem trabalho com o projeto Bike Myself, que através de expedições de bicicleta produz vídeos compartilhando as experiências e os projetos que encontra pelo caminho, sempre conectados com desenvolvimento sustentável. É o produtor e criador da websérie "Pedalando até 2030".

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *