Clima une EUA e China

Maiores poluidores prometem implementar transição energética

Por Liana Melo | ods13 • Publicada em 13 de dezembro de 2015 - 09:07 • Atualizada em 16 de dezembro de 2015 - 11:13

Crianças acompanhadas da mãe brincam em frente uma carvoaria em Miamar
Crianças acompanhadas da mãe brincam em frente uma carvoaria em Miamar
Crianças acompanhadas da mãe brincam em frente a carvoaria em Miamar

Está sacramentado que o futuro será mais limpo e que a transição energética já começou. É o que foi decidido no Acordo de Paris anunciado no último sábado, dia 12, ao final da Conferência do Clima, a COP-21. Se o que foi aprovado será cumprido ou não pelos governos dos 195 países que assinaram a declaração é outra história.

Os dois maiores emissores mundiais de gases de efeito-estufa, os Estados Unidos e a China, anunciaram hoje que vão fazer de tudo para aplicar o acordo.  Os presidentes Barack Obama e Xi Jinping conversaram mais cedo e, segundo um comunicado divulgado pela Ministério das Relações Exteriores da China, os dois se comprometeram a trabalhar juntos para tirar o acordo do papel.

Pequim está disposta a estender uma cooperação bilateral pragmática para lidar com as mudanças climáticas

Ministério das Relações Exteriores da China

Os dois países disputam a liderança das emissões globais, mas cálculos indicam que o gigante asiático emita quase o dobro dos Estados Unidos. As emissões chinesas devem alcançar seu pico ao redor de 2030 e a partir daí diminuirão.

A descarbonização, um dos temas mais polêmicos da conferência juntamente com a discussão sobre quem vai pagar a conta, foi contestada pelos países dependentes de carvão, a China inclusive. A delegação chinesa não é adepta da expressão, prefere, como divulgaram os jornais no final de semana, “desenvolvimento de baixo carbono”.

Com France Press

 

 

 

Compartilhe

Liana Melo

Formada em Jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ. Especializada em Economia e Meio Ambiente, trabalhou nos jornais “Folha de S.Paulo”, “O Globo”, “Jornal do Brasil”, “O Dia” e na revista “IstoÉ”. Ganhou o 5º Prêmio Imprensa Embratel com a série de reportagens “Máfia dos fiscais”, publicada pela “IstoÉ”. Tem MBA em Responsabilidade Social e Terceiro Setor pela Faculdade de Economia da UFRJ. Foi editora do “Blog Verde”, sobre notícias ambientais no jornal “O Globo”, e da revista “Amanhã”, no mesmo jornal – uma publicação semanal sobre sustentabilidade. Atualmente é repórter e editora do Projeto #Colabora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *