Coronavírus na França: mais de 9 milhões de ‘novos desempregados’

Diretamente da França, a jornalista Marlene Oliveira comenta sobre o programa de desemprego parcial criado pelo governo e sobre o isolamento no país, o quinto mais afetado pela crise.

Por Marlene Oliveira | ODS 3Vídeo • Publicada em 30 de abril de 2020 - 19:26 • Atualizada em 2 de maio de 2020 - 09:53

Compartilhe

Em quarentena desde o dia 17 de março, a previsão na França é de que o confinamento dure até 11 de maio, a menos que não seja seguro fazê-lo, comunicou o primeiro-ministro Édouard Philippe. Desde então, já são mais de nove milhões de novos desempregados no país. Porém, o governo está arcando até com 80% do salário dessas pessoas por meio de programa de “desemprego parcial”, o qual já teve a adesão de mais de 700 mil empresas.

Clique para acompanhar a cobertura completa do #Colabora sobre a pandemia do coronavírus

Quem informa é a jornalista Marlene Oliveira, que vive há 14 anos na região. No novo episódio de “Mundo em Quarentena”, ela também comenta sobre as rígidas medidas de controle social e também sobre a população idosa, sobretudo a parcela que vive em asilos, que está sendo fortemente atingida pelo coronavírus. A França é o quinto país do mundo com mais casos e mortes pela covid-19. Confira!

Também mora fora do Brasil e quer contar para a gente como está a quarentena em seu país? Nosso objetivo é mostrar a realidade de diversas regiões em todos os continentes. Entre em contato pelas nossas redes sociais ou pelo e-mail [email protected]

Marlene Oliveira

Jornalista e profissional de comunicação, vive em Paris e conhece bem a ebulição do ambiente corporativo. Acredita que a queda do império romano "é pouco" perto das transformações que a sociedade está vivendo mas, otimista até a raiz dos cabelos, acredita que dias melhores virão. Inxalá!

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *