Coronavírus na África do Sul: os desafios para um país que já sofre com a fome

O jornalista Vinicius Assis comenta sobre a realidade do país diante da pandemia. Por causa do desemprego, estabelecimentos comerciais estão sendo saqueados e faltam testes para a população mais vulnerável.

Por Vinicius Assis | ODS 3Vídeo • Publicada em 4 de maio de 2020 - 22:25 • Atualizada em 4 de maio de 2020 - 22:25

Compartilhe

No início de maio, a África do Sul começou a flexibilizar algumas medidas de isolamento definidas para conter o avanço do coronavírus. Atividades ao ar livre, como caminhar e correr, já são permitidas, mas apenas durante três horas pela manhã. Algumas indústrias também reabriram após cinco semanas. O objetivo é diminuir os impactos da pandemia na frágil economia local.

Clique para acompanhar a cobertura completa do #Colabora sobre a pandemia do coronavírus

O jornalista Vinicius Assis conta no novo episódio de “Mundo em Quarentena” sobre os desafios diante da crise para essa região que já sofre com a fome e com a falta de saneamento. Lá, por conta do desemprego, estabelecimentos comerciais estão sendo saqueados. Até o momento, foram pouco mais de sete mil casos confirmados de covid-19, mas faltam testes para a população mais vulnerável. Confira!

Também mora fora do Brasil e quer contar para a gente como está a quarentena em seu país? Nosso objetivo é mostrar a realidade de diversas regiões em todos os continentes. Entre em contato pelas nossas redes sociais ou pelo e-mail [email protected]

Vinicius Assis

É jornalista desde 2004. Atualmente é correspondente na África para a Globo News e outros meios brasileiros. Coordenou o projeto de Jornalismo independente "E aí, vereador?", apoiado pela Associação Brasileira de Imprensa. Em 2014 foi um dos palestrantes do Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, em SP, quando falou sobre investigações em Câmaras Municipais.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *