Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

A guerra de palavras no dia do tsunami da educação

Milhares vão às ruas protestar contra cortes de verbas do ministério e governo reage com ataques verbais


Manifestação de estudantes contra os cortes no orçamento da Educação: dia de protesto na rua e guerra de palavras (Pablo Valadares/Agência Câmara)
Manifestação de estudantes contra os cortes no orçamento da Educação: dia de protesto na rua e guerra de palavras (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

De um lado, estudantes, professores e milhares de brasileiros, reunidos em manifestações, que protestavam com coros, palavras de ordem, faixas e cartazes contra os cortes nas verbas das universidades e escolas públicas – cerca de 30% dos recursos para manutenção – anunciados pelo Ministério da Educação; do outro, os integrantes do governo que subiam o tom para desqualificar os manifestantes e os protestos. Foi um dia de muita gente na rua – em mais de 200 cidades, segundo o G1 – e também de uma guerra de palavras que parece longe de acabar.

Estudantes, na rua! Bolsonaro, a culpa é sua!

Slogan dos estudantes no 15 de Maio

A maioria ali é militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8, não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada.

Jair Bolsonaro
Presidente do Brasil

No começo dos filmes catástrofe, cientistas são sempre ignorada(o)s

Cartas de protesto contra o governo na Bahia

São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil

Jair Bolsonaro
Presidente do Brasil

Educação não é esmola. Bolsonaro, tira mão da minha escola

Palavra de ordem em manifestação no Rio

A educação brasileira é um case negativo raro no mundo. O Brasil é o único país do planeta em que tu aumentas o tempo de escolaridade e não tem impacto econômico

Onyx Lorenzoni
Ministro da Casa Civil

Doutor, eu não me engano: o Bolsonaro é miliciano

Palavra de ordem dos estudantes em Belo Horizonte

Autonomia não é soberania. Universidade tem que cumprir as leis. E a polícia pode entrar lá para fazer cumprir a lei

Abraham Weintraub
Ministro da Educação

É ou não é piada de salão? Tem dinheiro pra Queiroz, mas não tem pra educação

Cantoria dos manifestantes em Salvador

Tem balbúrdia na universidade, sim. A UFF teve tese de doutorado sobre orgias gays. Isso é balbúrdia

Carlos Jordy
Deputado federal (PSL/RJ)

Conhecimento destrói mitos

Frase em cartazes espalhados pelos atos em todo o país
Manifestantes tomam gramado em frente ao Congresso Nacional em protesto contra os cortes nas verbas para educação pública (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Manifestantes tomam gramado em frente ao Congresso Nacional em protesto contra os cortes nas verbas para educação pública (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Escrito por Oscar Valporto

Oscar Valporto é carioca e jornalista – carioca de mar e bar, de samba e futebol; jornalista, desde 1981, no Jornal do Brasil, O Globo, O Dia, no Governo do Rio, no Viva Rio, no Comitê Olímpico Brasileiro. Está de volta ao Rio após oito anos no Correio* (Salvador, Bahia), onde foi editor executivo e editor-chefe. É criador da página no Facebook #RioéRua, onde publica crônicas sobre suas andanças pela cidade.

85 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *