Um olhar sobre a Suíça, país considerado o mais seguro em relação ao coronavírus

País europeu traçou plano de saída do confinamento em três etapas, explica a jornalista Valéria Maniero. Com média atual de apenas 20 casos por dia de coronavírus, comércio já reabriu e população volta ao "novo normal".

Por #Colabora | ODS 3Vídeo • Publicada em 10 de junho de 2020 - 19:20 • Atualizada em 11 de julho de 2020 - 18:47

Compartilhe

Após um mês de confinamento, Suíça já reabriu comércio seguindo uma série de normas. (Foto: Valéria Maniero)

A Suíça é o país mais seguro do mundo quando o assunto é o combate ao coronavírus. É o que mostra o relatório “Avaliação de Segurança Regional da covid-19”, desenvolvido pelo Deep Knowledge Group, um consórcio de empresas e organizações sem fins lucrativos. Duzentas nações foram avaliadas em seis categorias, como eficiência governamental, monitoramento e detecção e eficiência de quarentena. O Brasil ocupa a 91ª posição.

Clique para acompanhar a cobertura completa do #Colabora sobre a pandemia do coronavírus

A pergunta que fica em mente, claro, é o que fez da Suíça ser essa referência mundial? Vivendo no país, a jornalista Valéria Maniero explica algumas das razões no novo episódio de “Mundo em Quarentena”. O relaxamento do isolamento por lá, que durou um mês, foi feito em três etapas, de modo a não sacrificar a saúde pública. O plano de saída resultou no controle da pandemia. Atualmente, o país registra em média apenas 20 novos casos de coronavírus por dia. Por conta disso, a população já se prepara para a reabertura de zoológicos, teatros e clubes, como conta a jornalista. Assista!

Também mora fora do Brasil e quer contar para a gente como está a quarentena em seu país? Nosso objetivo é mostrar a realidade de diversas regiões em todos os continentes. Entre em contato pelas nossas redes sociais ou pelo e-mail [email protected]

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *