Coronavírus na Inglaterra: líderes contaminados fizeram população valorizar o isolamento

Testes positivos para a covid-19 de Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, e do príncipe Charles teriam mudado percepção da população sobre a gravidade do coronavírus, segundo Pedro Brandão, no episódio de 'Mundo em Quarentena'

Por Pedro Brandão | ODS 3Vídeo • Publicada em 12 de maio de 2020 - 00:40 • Atualizada em 14 de maio de 2020 - 09:41

Compartilhe

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson liberou nessa segunda, 11, o plano que detalha as medidas de relaxamento do Reino Unido no combate à covid-19. Sair para praticar exercícios está liberado. As pessoas que não podem trabalhar de casa voltaram aos escritórios e o plano de apoio às empresas foi estendido até outubro. Já a reabertura do comércio não essencial e das escolas ficou para junho.  Boris, que está sendo acusado de ser imprudente no enfrentamento da pandemia, conforme noticiou o The Intercept Brasil, garante que caso o número de infectados por coronavírus suba, as restrições poderão ser reimpostas.

Clique para acompanhar a cobertura completa do #Colabora sobre a pandemia do coronavírus

Tem quem considere as medidas precipitadas, já que o Reino Unido é a terceira região com mais casos, atrás apenas dos EUA e da Espanha. Nova Gales e Escócia, por exemplo, já afirmaram que vão seguir com suas próprias regras em relação ao confinamento.

Diretamente da Inglaterra, o headhunter da área de tecnologia Pedro Brandão conta mais sobre o isolamento na região no novo episódio de “Mundo em Quarentena” e ressalta a valorização dos profissionais de saúde pela população local e as medidas econômicas adotadas na pandemia pelo governo.

Também mora fora do Brasil e quer contar para a gente como está a quarentena em seu país? Nosso objetivo é mostrar a realidade de diversas regiões em todos os continentes. Entre em contato pelas nossas redes sociais ou pelo e-mail [email protected]

Pedro Brandão

Pedro tem 27 anos e mora na Europa há quase 13 anos. Desses, 6 foram passados na França e quase 8 no Reino Unido, sendo 3 em Londres. Formado em relações internacionais e ciência política pela universidade de Birmingham, atualmente trabalha como headhunter na área de tecnologia.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *