Natura e Avon querem usar drones nas entregas para reduzir emissões

Drones em fase de teste para entregas: grupo Natura espera reduzir impacto ambiental e custos (Foto: Guilherme Missumi / Divulgação)

Projeto está em fase de testes e licenciamento junto à Anac; empresas acreditam que entregas por drones vão reduzir impacto ambiental e custos

Por #Colabora | ODS 12ODS 9 • Publicada em 19 de agosto de 2021 - 13:45 • Atualizada em 25 de agosto de 2021 - 16:28

Compartilhe

Drones em fase de teste para entregas: grupo Natura espera reduzir impacto ambiental e custos (Foto: Guilherme Missumi / Divulgação)

A Natura e a Avon vão iniciar uma etapa de testes técnicos para a realização de entregas de produtos das marcas por meio de drones. Com a nova tecnologia, as empresas do grupo Natura &Co buscam reduzir as emissões de gases de efeito estufa e melhorar a experiência de entrega a consultoras e representantes.

Leu essa? Empresas lançam programa para preparar pessoas trans para mercado de trabalho

O grupo Natura estabeleceu como meta atingir zero emissões líquidas de carbono até 2030 para suas quatro marcas: Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. “É fundamental investirmos em soluções de entrega que não gerem emissões na nossa cadeia logística, como os drones, em linha com a nossa aspiração de sermos o melhor grupo de beleza para o mundo”, afirmou Leonardo Romano, diretor de Supply Chain e Inovação Logística de Natura &Co, em comunicado distribuído pela empresa.

Para o projeto, o grupo firmou uma parceria com a startup brasileira Speedbird Aero, primeira empresa a receber o Cave (Certificado de Autorização de Voo Experimental) pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), no ano passado. Os testes técnicos já começaram e o processo de autorização da Anac para a execução do projeto-piloto de entrega em condições reais foi encaminhado.

A previsão é que as entregas no projeto-piloto sejam realizadas em um raio de até 200 quilômetros já no primeiro trimestre de 2022, buscando agilidade e segurança em locais mais afastados ou de difícil acesso. Os locais onde os testes iniciais serão realizados não foram divulgados.

De acordo com os parceiros, a tecnologia de drone para fazer entregas de produtos de primeira necessidade e de bens de consumo já é uma realidade em diversas partes do mundo. Em países como Finlândia, Islândia, Suíça, China, Japão e Estados Unidos, drones estão sendo utilizados para entregas de varejo, alimentos e medicamentos.

A expectativa das empresas é também reduzir o tempo de entrega. “A logística através dos drones vai possibilitar rotas de entrega em tempos muito curtos, com baixo custo e baixo impacto ambiental”, acrescentou Leonardo Romano.

Para Manoel Coelho, CEO e fundador da Speedbird, o projeto com o grupo Natura permitirá testar o modelo de entrega em uma escala mais ampla de operação. “Somos pioneiros no Brasil em obter a certificação da Anac para testar o modelo em condições reais de operação. Na parceria com a Natura será interessante observar que, ainda que feito em maior escala, o drone delivery seguirá sendo uma opção segura e viável”, disse Coelho.

#Colabora

Texto produzido pelos jornalistas da redação do #Colabora.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *