Hotéis veganos? Sim, eles existem e estão chegando ao Brasil

Café da manhã do Rituaali, em Penedo, no Rio de Janeiro: sem alimentos de origem animal | Foto de divulgação

Hospedagens voltadas para pessoas que não consomem alimentos ou produtos de origem animal conquistam adeptos no país, ainda que não haja certificação para o segmento por aqui

Por Mari Campos | ODS 12 • Publicada em 26 de abril de 2021 - 11:05 • Atualizada em 28 de abril de 2021 - 09:13

Compartilhe

Café da manhã do Rituaali, em Penedo, no Rio de Janeiro: sem alimentos de origem animal | Foto de divulgação

No menu de todas as refeições, absolutamente nenhum tipo de proteína animal. Na lista de tratamentos do spa ou e em qualquer outro serviço do hotel, nada de produtos de origem animal ou testados em animais. É assim que funciona o Rituaali, hotel com foco em saúde e bem-estar instalado em um enorme terreno aos pés da Serra da Mantiqueira, em Penedo, no Estado do Rio. O Rituaali segue alguns dos fundamentos de um mercado em crescimento também no turismo: o de hotéis veganos, hospedagens ligadas às filosofias veganas e vegetarianas. Apesar de não se posicionar como um endereço vegano, o hotel não serve nenhum alimento de origem animal em 100% de suas refeições, independentemente das preferências pessoais dos hóspedes.

A popularidade da alimentação baseada em plantas deixou já há algum tempo de restringir-se aos restaurantes. Nada mais natural, portanto, que a indústria hoteleira decidisse tomar uma fatia desse bolo. Pesquisa do Ibope de 2018 (a última sobre o tema feita nacionalmente e até hoje utilizada como base pela Sociedade Vegetariana Brasileira) apontava crescimento recorde de veganos e vegetarianos nos seis anos anteriores no Brasil. Em 2018 eram mais de 30 milhões de brasileiros adeptos do veganismo ou do vegetarianismo. Hoje estima-se que esse número seja ainda maior, inclusive em função das discussões sobre sustentabilidade em geral serem cada vez mais presentes no dia a dia.

SVB certifica produtos veganos no Brasil, mas não hotéis

A quantidade de vegetarianos e veganos aumenta continuamente no mundo todo. Mais que uma simples decisão à mesa, veganismo e vegetarianismo são filosofias de vida que permeiam as ações cotidianas.

“O veganismo é um modo de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e crueldade contra os animais. A alimentação é primordial; mas também conta ponto positivo se o hotel tem outras iniciativas como, por exemplo, utilização de produtos de higiene veganos”, explica Vanessa Taschetto, de São Paulo, adepta da filosofia.

Lentamente, o movimento começa a ganhar mais simpatizantes na hotelaria brasileira. Porém ainda não existe nenhum tipo de certificação para esses hotéis.

“Certificamos apenas produtos veganos e vegetarianos, que são os que mais interessam aos consumidores”, diz Ricardo Laurino, presidente da SVB. “É natural que o interesse comece a se alastrar por outros setores, como serviços. Já tivemos vários pedidos por certificação não apenas em hotelaria mas em outras frentes também. É uma tendência e acredito que vá ser uma realidade, mas talvez não nos próximos dois anos.”

No exterior, também não há selos de referência para hotéis veganos

Lá fora, propriedades como o Saorsa 1875, no Reino Unido; Casa Albets e Villa Vegana, na Espanha; AM/PM, na Bélgica, e Vegotel, na Holanda são alguns exemplos de hotéis que afirmam seguir os princípios do veganismo ou do vegetarianismo. Faz tempo que vemos opções veganas nos restaurantes das mais premiadas redes hoteleiras do mundo e há cada vez mais opções de estabelecimentos vegan friendly, que oferecem produtos e serviços para veganos. Mas, mesmo no exterior, há discussão sobre a validade de algumas certificações criadas localmente. Afinal, ser realmente um hotel vegano depende de fatores que vão muito além dos menus dos restaurantes e dos produtos no spa.

Hotéis veganos não apenas não servem produtos de origem animal em seus restaurantes, nem mesmo mel, como também não fazem uso deste tipo de produto em sua estrutura física nem em seu funcionamento cotidiano. O que inclui não utilizar nenhum produto testado em animais ou com componentes de origem animal em sua decoração, como seda, plumas, penas, lã, couro. Móveis, produtos de limpeza e amenidades devem seguir a mesma linha. Tampouco um hotel vegano oferece serviços de qualquer ordem que envolvam animais, como passeios a cavalo, visitas a zoológicos e aquários etc.

No Brasil, a maioria dos estabelecimentos nessa linha sequer usa a expressão “hotel vegano” em seus sites e materiais promocionais. Mas a certificação pode ser fundamental para a sobrevivência a longo prazo.

“Qualquer selo pressupõe algum tipo de controle para coibir que regras sejam burladas. Esse sistema não apenas explica, educa e auxilia, mas controla, dando muito mais segurança ao processo”, explica Ricardo Laurindo, da SVB.

Hotéis veganos: chá no Lavandas na Varanda, em Monte Verde, MG
Experiência vegana: chá de ervas aromáticas no Lavandas na Varanda, em Monte Verde, Minas Gerais | Foto de divulgação

Mercado cresce com a propaganda boca a boca

Enquanto muitos viajantes levam em consideração preço, localização, infra-estrutura e conforto, para adeptos do veganismo as preocupações são outras na hora de se hospedar. Da decoração aos serviços, o modo como tudo é ou foi executado no hotel, desde seu projeto, faz diferença. Por isso mesmo viajantes veganos ainda abrem exceções quando o assunto é onde se hospedar ao viajar.

“Eu me hospedo em todo tipo de hotel, mas sempre simpatizo mais quando a propriedade segue a filosofia vegana”, diz a jornalista Andrea Miramontes, que se define como “vegetariana-quase-vegana”. “Não uso materiais de origem animal no meu dia a dia. Então reparo em tudo no hotel, inclusive na decoração, mesmo que o local não seja realmente vegano”.

Existem poucas opções de hotéis veganos no Brasil. Pesquiso em grupos temáticos de veganismo e vegetarianismo nas redes sociais

Vanessa Taschetto
adepta da filosofia vegana

Sem certificação e sem os hotéis se definirem como 100% veganos na hora da venda dos serviços, a procura por estabelecimentos do gênero é complicada para veganos e vegetarianos e acaba acontecendo no “boca a boca”. “A busca por esses estabelecimentos é um desafio sim. A gente procura perguntando por aí. E é muito difícil encontrar um hotel realmente vegano”, afirma Andrea.

Vanessa Taschetto concorda: “É complicado, pois existem poucas opções de hotéis veganos no Brasil. Pesquiso em grupos temáticos de veganismo e vegetarianismo nas redes sociais”.

Foi em um desses grupos que Vanessa descobriu o Lavandas na Varanda, em Monte Verde, Minas Gerais, de orientação vegana, onde comemorou seu aniversário no final do ano passado. O local oferece experiências em conexão com a natureza, com espaço para massagens e um chalé para hospedagem.

Em hotéis veganos, até os pincéis da pintura devem ser sintéticos

Embora o mercado de hotéis veganos e vegetarianos no Brasil ainda seja pequeno em comparação com o cenário internacional, propriedades voltadas para diferentes perfis econômicos de turistas estão sendo aos poucos convertidas ou já abrindo suas portas mais adequadas a essas filosofias. Na maioria dos casos, os donos são ou tornam-se adeptos do veganismo ou do vegetarianismo.

O hotel Serra da Estrela, em Campos do Jordão, São Paulo, foi o primeiro ligado à filosofia vegana a ganhar notoriedade no Brasil. A transição para o veganismo começou em 2015, após a proprietária aderir a essa filosofia de vida. Hoje, é um dos exemplos de hospedagem mais voltada para esse segmento no país, contando inclusive com algum reconhecimento internacional.

Já na badalada Praia do Rosa, em Imbituba, Santa Catarina, a Pousada Rosa Verde nasceu ligada ao veganismo. Os proprietários garantem que tudo é livre de produtos de origem animal e isento de testes. Cada detalhe do hotel, desde o projeto, foi pensado para se adequar à filosofia vegana. Incluindo a compra de pincéis com cerdas 100% sintéticas para a pintura de cada uma das acomodações.

A Região Sudeste concentra a maioria das propriedades alinhadas às filosofias vegana e vegetariana no dia a dia. Ainda que apenas parcialmente, em alguns casos, e com estilos bastante diferentes entre si. Vale citar, por exemplo, o trabalho da pousada e camping Canto dos Pássaros, em São Francisco Xavier, São Paulo, e da Pousada Solar D’Alcina, em Paraty, no Rio.

 

Mari Campos

É jornalista formada e premiada que há 16 anos trabalha como freelancer especializada em turismo, colaborando com diversos jornais, revistas e sites no Brasil e também em outros seis países. Rodando o mundo todo desde sempre, o continente africano é até hoje uma de suas grandes paixões.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Um comentário em “Hotéis veganos? Sim, eles existem e estão chegando ao Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *