Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

A praça é do povo…miúdo

Com projeto focado em despertar o espírito de colaboração, canais Gloob e Gloobinho revitalizam espaços públicos com brinquedos sustentáveis


Uma das praças reformadas: lugar de colaboração e brincadeira (Foto Divulgação/Gloob)
Uma das praças reformadas: lugar de colaboração e brincadeira (Foto Divulgação/Gloob)

Empatia, colaboração, respeito ao próximo e sustentabilidade são valores que estão em alta nos últimos tempos. É como se os seres humanos tivessem acordado de um longo período de individualismo e de uma visão exageradamente materialista do mundo e passado a perceber que não estão sozinhos, que é necessário enxergar o outro. Em harmonia com essa compreensão relativamente nova da sociedade, a Unidade Infantil da Globosat, formada pelos canais Gloob e Gloobinho, lançaram no dia 26 de julho, nos Estúdios Globo, o projeto Juntaê, focado, justamente, em promover o espírito colaborativo. A festa foi comandada por Tiago Leifert e contou com show de Carlinhos Brown (que apresentou a canção-tema do Juntaê, composta por ele), além de personagens como as estrelas de “As aventuras de Lady Bug” e “Alvin e os Esquilos”.

Praças são expressões de movimento. Há vários desdobramentos em sua ocupação pelas crianças: troca, respeito, cidadania, interação…

Luciane Neno
Gerente de Marketing dos Canais Gloob

O projeto pretende estimular a consciência coletiva e o desenvolvimento de sentimentos como empatia e cooperação entre as crianças. Para isso, dois espaços públicos serviram como áreas de testes. No Rio, a Praça Edmundo Bitencourt, no Bairro Peixoto, em Copacabana, recebeu um novo parquinho, com brinquedos pensados especialmente para estimular o sentimento de coletividade. A praça ganhou nove brinquedos novos, todos dentro do conceito do livre-brincar (ou seja, quando as crianças escolhem sozinhas os desafios que realmente as interessam). Além disso, o artista do grafite Toz pintou objetos e a Travessa Moacyr Deriquém, junto com artistas das redondezas. Em São Paulo, o espaço de brincar do Parque Buenos Aires passou a contar com sete brinquedos novos e desenhos de Toz. As duas áreas revitalizadas foram entregues em junho.

“Praças são expressões de movimento. Há vários desdobramentos em sua ocupação pelas crianças: troca, respeito, cidadania, interação… Queremos atuar em outros espaços. O exercício de brincar provoca atividades emocionais que trazem desenvolvimento cognitivo para os pequenos. Precisamos estimular o respeito pelo espaço e pela inclusão. Para isso criamos brinquedos para crianças com necessidades especiais”, conta Luciane Neno, gerente de marketing e mídias digitais da Unidade Infantil da Globosat.

A praça é nossa: brinquedos sustentáveis estão na revitalização feita pelo Erê Lab (Foto Divulgação/Gloob)
A praça é nossa: brinquedos sustentáveis estão na revitalização feita pelo Erê Lab (Foto Divulgação/Gloob)

As reformas foram desenvolvidas e executadas em parceria com o Erê Lab, empresa de criação e desenvolvimento de objetos de brincar, interagir e participar nascida em 2014, cuja missão é gerar impacto social positivo. Para criar mobiliário urbano voltado exclusivamente para o público infantil, a empresa se baseia em quatro pilares: criança, brasilidade, sustentabilidade e cidadania. Os brinquedos são feitos de madeira, borracha e metal, com matéria-prima muitas vezes vinda de processos de reciclagem.  

Um projeto tão interessante deve ter se materializado rapidamente, não? Não, não foi bem assim. A revelação é de Roni Hirsch, fundador do Erê Lab.

“Demorou um ano e meio entre a primeira conversa e o lançamento do projeto. É muito difícil encontrar empresas comprometidas com a causa. Ao longo desse tempo, muita coisa evoluiu. É um trabalho participativo, não para, está sempre se aperfeiçoando”,  conta Roni. “Os lugares foram escolhidos com base em facilidade de transporte público e no envolvimento da comunidade. Para levarmos a outras praças, vamos antes avaliar os resultados no Rio e em São Paulo”, completa.

Não vai faltar tempo para essa avaliação: no Rio e em São Paulo, os parquinhos foram adotados pelo Gloob e pelo Gloobinho por três anos. Ou seja, ao longo desse período, a manutenção semanal dos espaços de brincar ficará totalmente por conta dos canais Globosat. Além da área infantil, o entorno das praças foi revitalizado, aumentando a sensação de segurança nas regiões onde o projeto se instalou.

Queremos mostrar o valor e o respeito com o coletivo, o impacto no outro de tudo que fazemos, incentivar desde cedo a consciência coletiva e o desenvolvimento de sentimentos como empatia e cooperação”,  finaliza o diretor da Unidade Infantil da Globosat, Paulo Daudt Marinho.


Escrito por Jefferson Lessa

É jornalista formado pela PUC Rio e moldado pelas cidades que conheceu. No começo dos anos 1990, trabalhou na Revista Domingo, do Jornal do Brasil. Foi crítico de cinema e teatro em O Globo, onde escreveu por doze anos a coluna Pé-Limpo, sobre bares “arrumadinhos”, no caderno Rio Show. Trabalhou na revista Veja Rio e nos canais Telecine. É um ser essencialmente urbano. Carioca, ama a cidade onde nasceu, mas quando é preciso falar sério sobre o Rio não passa a mão na cabeça nem dá colher de chá.

9 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *