Flagrante de indiferença

Em vez de prestar socorro, testemunha de acidente fatal prefere comer pizza

Por Adriana Barsotti | ods11 ods15 vida-sustentavel • Publicada em 9 de dezembro de 2015 - 11:22 • Atualizada em 2 de setembro de 2017 - 23:53

Um vídeo de câmeras de segurança mostrando uma mulher calmamente comendo um pedaço de pizza segundos depois de ter testemunhado um atropelamento fatal no Brooklyn, em Nova York, no último domingo, provocou polêmica nas redes sociais. Ela chegou a olhar para trás ao ouvir o barulho da colisão, mas seguiu em frente saboreando a fatia. O vídeo foi publicado no YouTube pelo site DNA Info New York, dedicado à cobertura hiperlocal da cidade. Segundo o site, a vítima, Victoria Nicodemus, de 30 anos, morreu no Hospital do Brooklyn.

“Esse país é uma concha”, reagiu Izzy Mendez nos comentários postados no YouTube. “Como um humano pode ser tão desumano?”, emendou o usuário ArmaniX24. “Coisas horríveis acontecem e as pessoas correm para registrar com seus iPhones novos, não para ajudar, mas por vaidade pessoal”, comentou PatrickN sobre outra attitude muito comum nos dias de hoje. Dan Amira, pelo Twitter, lamentou: “Isso resume o estágio atual da humanidade. Muito bonito”.

Isso resume o estágio atual da humanidade. Muito bonito

Dan Amira
Via Twitter

Mas houve também quem saísse em defesa da pedestre. “Você não é você mesmo quando está com fome”, disse Ponah no YouTube, tentando ser engraçado. O usuário Lightyears2go também apoiou a atitude da testemunha. “O que vocês esperavam que ela fizesse? Largasse a pizza? Jogasse a pizza dentro da bolsa?”, disparou com cinismo. Galen Thurber acrescentou, em tom dramático: “E se o motorista tivesse uma arma?”.

Houve ainda os que defenderam a humanidade. No vídeo, a mulher ignora o atropelamento e segue tranquilamente caminhando enquanto lança apenas alguns olhares furtivos para trás. Entretanto, há os que correm para tentar ajudar a vítima. “Ela foi a única pessoa que não ligou. Outros foram ver se alguém precisava de ajuda”, afirmou Imovlogs no YouTube. Ell Bee concordou: “Mais pessoas pararam para ajudar do que ignoraram”.  Mecha Ace 69/420 seguiu na mesma linha otimista: “Vocês acham mesmo que as sete bilhões de pessoas no planeta são más? Pessimistas!”.

O motorista, Marlon Sewell, que já havia sido multado três vezes por andar em alta velocidade em zonas escolares, foi preso na segunda-feira. No acidente de domingo, ele atingiu dois outros pedestres além da vítima fatal. Sewell subiu com o carro na calçada para evitar uma colisão com outro veículo. Ele já tinha sido preso em março por dirigir sem a habilitação.

Compartilhe

Adriana Barsotti

É jornalista com experiência nas redações de O Estado de S.Paulo, IstoÉ e O Globo, onde ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo com a série de reportagens “A História Secreta da Guerrilha do Araguaia”. Pelo Projeto #Colabora, foi vencedora do Prêmio Vladimir Herzog, em 2019, na categoria multimídia, com a série "Sem Direitos: o rosto da exclusão social no Brasil", em um pool jornalístico com a Amazônia Real e a Ponte Jornalismo. Professora Adjunta do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS), na UFF, é autora dos livros “Jornalista em mutação: do cão de guarda ao mobilizador de audiência” e "Uma história da primeira página: do grito no papel ao silêncio no jornalismo em rede". É colaboradora no #Colabora e acredita (muito!) no futuro da profissão. E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *