Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Gringos de farda na Amazônia

Operação AmazonLog junta Brasil e Estados Unidos na floresta e provoca discórdia entre militares. Para os oficiais da reserva, a parceria é vista como traição


Militares americanos vão se juntar aos brasileiros na Amazônia, em novembro. Foto de Antonio Scorza/ AFP

Os americanos estão chegando, e eles vêm fardados. O desembarque será no coração da Amazônia, em Tabatinga, na tríplice fronteira entre Peru, Brasil e Colômbia. Ficarão por lá sete dias, entre 6 e 13 de novembro. O convite foi feito pelo Exército brasileiro e a operação faz parte do projeto AmazonLog – um exercício militar inspirado numa atividade da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), realizada em 2015, da qual o Brasil foi um dos observadores.

O convite causou cizânia entre os militares. A ala nacionalista chiou. A região é considerada estratégica do ponto de vista dos interesses nacionais por concentrar a maior biodiversidade do planeta e ser fonte de recursos hídricos e reservas minerais. A proximidade irritou especialmente os oficiais da reserva. À boca pequena, via e-mail, deixaram claro o grau de insatisfação: “Convidar as forças armadas dos EUA para fazer exercícios conjuntos com nossas Forças Armadas, na Amazônia, é como crime de lesa-pátria. Ensinar ao inimigo como nos combater na selva Amazônica é alta traição”.

Convidar as forças armadas dos EUA para fazer exercícios conjuntos com nossas Forças Armadas, na Amazônia, é como crime de lesa-pátria. Ensinar ao inimigo como nos combater na selva Amazônica é alta traição

Oficialmente, o Exército brasileiro nega que a intenção seja criar uma base multinacional em plena Floresta Amazônica, ainda que esta tenha sido um dos subprodutos da operação da Otan, realizada na Hungria, há dois anos. Lá, a operação foi militar; aqui, é descrita como uma “cooperação de paz e ajuda humanitária comum em áreas remotas e desassistidas”, ainda que a região seja visada pelo narcotráfico como rota de passagem.

Mudança de rota

Ainda que a operação AmazonLog não tenha sido a primeira a colocar lado-a-lado militares brasileiros e americanos no país – às vésperas das Olimpíadas no Rio de Janeiro, as Marinhas dos dois países fizeram uma atividade conjunta com foco no combate ao terrorismo -, ela vem à reboque de outros acordos militares assinados entre Brasil e Estados Unidos, e que sinalizam uma mudança de rota nas relação bilateral entre os dois países.

“No fim da Guerra Fria, o Brasil se deparou com um país (EUA) que era aliado estratégico e que, de repente, começou a agir de forma totalmente independente, como superpotência única. Isso provocou uma reação de hiperdefesa da Amazônia e de afastamento”, avalia o cientista político João Roberto Martins Filho, professor da Universidade Federal de São Carlos e ex-presidente da Associação Brasileira de Estudos de Defesa.

No fim da Guerra Fria, o Brasil se deparou com um país (EUA) que era aliado estratégico e que, de repente, começou a agir de forma totalmente independente, como superpotência única. Isso provocou uma reação de hiperdefesa da Amazônia e de afastamento

João Roberto Martins Filho

Em março último, o comandante do Exército Sul dos Estados Unidos, o major-general Clarence K.K Chinn, recebeu a medalha da Ordem do Mérito Militar. Na ocasião, visitou instalações do Comando Militar da Amazônia – uma demonstração clara de que a doutrina de defesa da Amazônia perdia força, depois de ter dominado durante décadas o pensamento corrente nas forças armadas brasileiras.

Martins não acredita que o gesto de aproximação entre Temer e Trump redunde em liberar a estratégia militar de guerra na selva, mas tem um “peso simbólico” importante, já que representa uma ruptura com a política de defesa do Brasil.

Especialista em assuntos estratégicos e editor da Agência de Notícias DefesaNet, Nelson Düring, considera um retrocesso criticar a parceria entre os dois países: “Até hoje, não descobri qual a razão de tanta restrição aos EUA por uma parte grande dos militares. O exercício trata-se de uma interação com outras forças militares. Até recentemente, não eram aceitos militares estrangeiros no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs). Agora, já tivemos americanos, europeus e até chineses. Cabe ao Brasil preservar os seus segredos. Muito do que poderia ser mantido em sigilo antes é hoje devastado pelos satélites de observação”.


42 Comentários

Deixe uma mensagem
  1. Eles tem que pisar em solo chinês, russo ou mesmo da Alemanha. O “Brasil” tem que criar vergonha e deixar de ser “ingênuo”. Tem que ver quem autorizou ou deu essa instrução para o Trump. Quem não precisa mais do Brasil, tipo FHC que vendeu o que deu e foi morar em Paris, que vá, mas não entregue o que nos pertence. Isso merece investigação. Com o dinheiro que está sendo comprado Senadores para se garantir no poder, podem perfeitamente aumentar o nosso exército. Tem muita gente desempregada.

    • Você sabe que o que ocorre na Venezuela, Bolívia, Honduras, Paraguai, é interesse dos EUA né? E você sabe também que se tem algum país que desrespeita constantemente a soberania dos países latino-americanos também é os EUA né? Vc sabe que eles colocaram escutas na presidência, articulam o judiciário e o poder econômico através de empresários para manter o Brasil na recessão, então por favor, então faça o favor de pensar, estamos defendendo nossa soberania ao ajudar o maior desrespeitador dela no mundo??

    • Exatamente José Hélio. As operações conjuntas dos Militares Americanos são muito bem vindas ao trazer para região, maior estabilidade geopolítica além de reforçar a estratégia de defesa do país em uma região conturbada. Esta é a verdade que a miopia anti-americanista tupiniquim não enxerga e que sempre responde com frases repetitivas.

  2. Nao vejo como fato alarmante ou preocupante a presença de militares estrangeiros em treinamento com o nosso pessoal, visto que na semana que se encerra, tivemos militares brasileiros concluindo o curso de Forças Especais e Montanha na Espanha e em conjunto do o Exercito Ingles, ainda, o CIGS ha muitos anos (mais de 30) recebe militares de nações amigas para o curso de operações de selva e isso nunca representou ameaças ou perda de autonomia. Se observarmos, as bases militares americanas existem na Colombia, Peru, Equador e principamente nas proximidades de Tabatinga, em Porto Alegria (Colombia) tem um posto americano, alem do que, os colombianos tambem sao especialistas em Guerra na Selva, assim como o pessoal da Guiana Francesa. Entao, nao estamos na contramao da lógica ou da logistica, Cooperação é necessaria e claro, se mantendo a autoridade e a autonomia.

  3. Tivemos o maior geopolítico do mundo o General Carlos de Meira Matos, tenho certeza que está dando cambalhota em sua sepultura vendo tamanha aberração do exercito brasileiro, qual a razão prática deste acordo, nossos militares são altamente competentes não precisão de ajuda de ninguém para tomas conta da Amazônia Brasileira. Para mim a intenção dos EUA é outra.

    • Não dá pra confiar em um país que tem forte tradição de controle militar no mundo e,que recentemente espionou a presidenta Dilma Rousseff, que no passado recente – eleições de Bill Clinton, discutia a possibilidd de tornar a Amazônia internacionalizada .
      E notório identificar q hj este governo , sem nenhuma legitimidade ,nem de urna ,nem do povo , pode autorizar esse encontro militar que abre espaço para questões “soldadodos” mapeie clima, tipo de solo ,comunidades hidrográfia e mesmo satélites em nosso território.

  4. Não precisamos da ajuda de ninguém para toma conta da Amazônia Brasileira, nossos militares são altamente competentes para tal missão. Tivemos o maior Geopolítico Do Mundo General Carlos Meira Matos, leiam Geopolítica Pan
    Amazônia, depois conversamos….

  5. “Muito do que poderia ser mantido em sigilo antes é hoje devastado pelos satélites de observação”.

    Acontece que, na prática, a teoria é outra…

  6. ae ala nacionalista do exército .que tal CHIAR tbm contra os corruptos que estão dilapidando o Brasil em todos os setores quer saber ..VÃO À MERDA

  7. Senhores compatriotas,

    A situação atual do Brasil é a de uma gravíssima crise interna sem precedentes, onde os sucessivos governos sem credibilidade, sem representações realmente legítimas do povo, sem a competência necessária, conseguiram praticamente destruir a nação. A Economia, as Finanças, todos os Serviços Públicos e a Infraestrutura Governamental estão em estado de calamidade. A Constituição Federal também foi completamente desfigurada, com seus objetivos e racionalidade interna destruídos por centenas de PECs. Partes cruciais do patrimônio público, que incluem muitos recursos estratégicos e vitais ao desenvolvimento da nação, estão sendo vendidas a estrangeiros e empresas estrangeiras, num acinte à segurança nacional. As Forças Armadas não tem feito NADA para impedir isso.

    O mundo inteiro sabe que o Brasil está devendo muito mais do que pode pagar, e está de olho em oportunidades de se apropriar de nossos recursos. A ONU é socialista e obedece às ordens da Nova Ordem Mundial, que se utiliza de desculpas esfarrapadas para criar “Zonas de Proteção Ambiental” em território nacional, sem a devida objeção por parte dos governos federais. Isto incentivou a legitimação de “terras indigenas’ MUITO ALÉM da necessidade de sobrevivencia das tribos, que afinal de contas vivem em nosso pais, e devem OBEDIENCIA ao governo, e não o contrário! Assim, centenas de parte da Amazonia foram vendidas a estrangeiros que as exploram, remetendo sua produção ao exterior, sem a aprovação do povo do país. Este ato par os brasileiros patriotas é um crime de Lesa-Pátria!

    Além de resolver sua crise interna o Brasil tem o DEVER de PROTEGER seu território e suas fronteiras. Dar a oportunidade a tropas estrangeiras de participarem de operações na Amazonia, dando informações estratégicas vitais de sobrevivencia e operações na selva, É CONTRA os interesses legítimos brasileiros de preservar nossa capacidade defensiva em caso de ação ofensiva por forças estrangeiras, ou em caso de partes privadas que façam operações não-autorizadas sem o consentimento federal – como denuncias publicadas na mídia social já retratam como acontecendo, em várias partes da Amazonia. O caso piora ainda mais quando se considera as atuações globais da ONU e as atuações regionais da hoje falida OTAN, e a divulgação que estes organismos desejam a instalação de bases das mesmas em território nacional, a despeito da vontade dos brasileiros, num atentado à soberania nacional!

    Assim sendo, não há como considerar a operação conjunta da AmazonLog como indo de encontro aos interesses da nação, mas como uma capitulação da nação aos interesses de estrangeiros no Brasil.

    Sinceramente,

    Luiz Cruz
    Grupo Brasil pela Direita (FB)

  8. Senhores compatriotas,

    A situação atual do Brasil é a de uma gravíssima crise interna sem precedentes, onde os sucessivos governos sem credibilidade, sem representações realmente legítimas do povo, sem a competência necessária, conseguiram praticamente destruir a nação. A Economia, as Finanças, todos os Serviços Públicos e a Infraestrutura Governamental estão em estado de calamidade. A Constituição Federal também foi completamente desfigurada, com seus objetivos e racionalidade interna destruídos por centenas de PECs. Partes cruciais do patrimônio público, que incluem muitos recursos estratégicos e vitais ao desenvolvimento da nação, estão sendo vendidas a estrangeiros e empresas estrangeiras, num acinte à segurança nacional. O governo e as Forças Armadas não tem feito NADA para impedir isso.

    O mundo inteiro sabe que o Brasil está devendo muito mais do que pode pagar, e está de olho em oportunidades para se apropriar de nossos recursos. A ONU é socialista e obedece às ordens da Nova Ordem Mundial, que se utiliza de desculpas esfarrapadas para criar “Zonas de Proteção Ambiental” em território nacional, sem a devida objeção por parte dos governos federais. Isto incentivou a legitimação de “terras indigenas’ MUITO ALÉM da necessidade de sobrevivencia das tribos, que afinal de contas vivem em nosso pais, e devem OBEDIENCIA ao governo, e não o contrário! Assim, centenas de parte da Amazonia foram vendidas a estrangeiros que as exploram, remetendo sua produção ao exterior, sem a aprovação do povo do país. Este ato para os brasileiros patriotas é um crime de Lesa-Pátria!

    Além de resolver sua crise interna o Brasil tem o DEVER de PROTEGER seu território e suas fronteiras. Dar a oportunidade a tropas estrangeiras de participarem de operações na Amazonia durante tal crise, dando informações estratégicas vitais de sobrevivencia e operações na selva a estrangeiros, É CONTRA os interesses legítimos brasileiros de preservar nossa capacidade defensiva em caso de ação ofensiva por forças estrangeiras, ou em caso de partes privadas que façam operações não-autorizadas sem o consentimento federal – como denuncias publicadas na mídia social já retratam como acontecendo, em várias partes da Amazonia. O caso piora ainda mais quando se considera as atuações globais da ONU e as atuações regionais da hoje falida OTAN, e a divulgação que estes organismos desejam a instalação de bases das mesmas em território nacional, a despeito da vontade dos brasileiros, num atentado à soberania nacional!

    Assim sendo, não há como considerar a operação conjunta da AmazonLog como indo de encontro aos interesses da nação, mas sim como uma capitulação da nação aos interesses de estrangeiros no Brasil, o que é um CRIME DE LESA-PÁTRIA!

    Sinceramente,

    Luiz Cruz
    Grupo Brasil pela Direita (FB)

    • Brava resposta, porém não soube ainda desvendar a real e verdadeira missão deste treinamento, que é a tomada da América Latina, reorganizando a verdadeira democracia, as FFAA Brasileiras, sempre tiveram uma aliança indissoluvel com as FFAA Americanas, no sentido de conter a invasão do Comunismo, a derrubada começa, vamos abrir os olhinhos….

  9. É um equívoco afirmar que até recentemente militares estrangeiros não realizavam o curso de guerra na Selva. Fiz o COS B em 1980 e tive como companheiros um cap frances, que servia em Guadalupe(33RgtPqdtInfMar), um ten equatoriano e um ten boliviano. Raro era um COS sem a presença de um estrangeiro. E a Amazônia não foi invadida por causa disso. Selva,!

  10. FALTA DE MILITARES PATRIOTAS,E GOVERNO GENUINAMENTE BRASILEIRO,PORISSO O ENTREGUISMO DE TUDO DE MAIS VALIOSO QUE EXISTE NO BRASIL. COMESSA COM O DESMANTELAMENTO DA ERARQUIA MILITAR JUNTO COM A BANDALHEIRA DOS POLITICOS

  11. Os militares que criticam essa operação deveriam se envergonhar de chamar isso de traição pois os mesmos deveriam há muito tempo ter fechado o congresso e o senado e terminado com a roubalheira que assola nosso pais e nada fizeram.

  12. Como ultra nacionalista que sou, considero essa manobra um crime contra a nossa Pátria!! Não queremos exércitos estrangeiros dentro de nossas fronteiras.

  13. Os USA perderam a guerra no Vietnam por não conhecerem a selva. E no br querem treinamento? Entreguismo.
    Os capitalistas, maiores vendedores de armas e consumidores insanos vão comprando tudo.

  14. As Forças Armadas do Brasil nunca foram convidadas a participar de treinamentos em outros países, não sei porque se permite tantos militares estrangeiros adentrando a nossa casa, com certeza não vieram somente para participar de treinamentos, mas sim, observar nossas posições e estrategias de defesa interna, devemos ser mais independente e inteligentes e vigiar para que não possamos perder o domínio de nossa pátria. SALVAÇÃO DA PÁTRIA-IMPLANTAÇÃO DE UM REGIME MILITAR URGENTE

  15. José Helio, quase tive uma crise de risos quando você fala que Venezuela e Bolivia e perigoso para a soberania do Brasil mas os Estados Unidos , não. De que planeta você veio meu irmão?

  16. Nós não estamos tratando com com país,estamos tratando com um país que usa seu poderio militar para controlar o que lhe interessa,não adianta misturar as coisas,americano sempre pensa no CONTROLE.
    Quanta inocencia,veja a historia,ela mostra muito.
    Qualquer região de interesse,ele usam um pretexto e toma.

  17. Acho ótimo ver esse povo chiar e se contorcer de ódio com um dedo fortemente socado no olho do cu! Não são pela-saco de americano? Não adoram lamber um coturno made in USA? Pois então repensem em quem vocês consideram aliado, todas essas décadas!! Americano NÃO tem aliados, só agem em interesse próprio, ponham isso na cabeça, direita analfabeta política! E parem de chupar pau de americano!

  18. CRIME DE LESA A PÁTRIA é querer impingir que atos de colaboração entre nações amigas sejam o que este artigo TENDENCIOSO e IGNORANTE, busca afirmar.
    O Brasil e os EUA sempre mantiveram relações amistosas e sempre obtivemos treinamentos, cursos e outras benesses em favor das nossas tão abandonadas forças armadas! Missões Militares são comuns entre países amigos !
    Só mesmo esquerdistas desconhecedores da História do Brasil para dizer tantas asneiras sem sentido…
    OU SERÁ QUE PREFEREM TREINAMENTO COM A VENEZUELA DO TARADO DO MADURO, pra vir aqui trucidar o nosso povo ???VÃO CATAR COQUINHO, seus COMUNISTAS!

  19. Sou totalmente contra a entrada do exercito americano na amazônia isso e uma traição a nossa estratégia de resistência na floresta.

  20. Sou Alemão, estou vivendo cerca de 20 anos (também) no Brasil. Eu adoro esse país maravilhoso, por isso preciso “alertar”: Cuidado Brasil… tem inimigos Latinos?? Não tem, então: não abre a mão de defesa das águas entre outras riquezas (flora, fauna, minerais, …) na Amazônia! Alem de tudo – o OTAN para mim não significa somente “paz e amor”, pra mim é um ferramento da politica dos EUA, e nada é como parece: veja esse Link para um dos varios jornais critico no 1º mundo sobre o outro lado da moeda do OTAN entre outras coisas; depois começa pensar mais uma vez, por favor! Veja o video com uma pequena noticia critica: https://www.kla.tv/8815
    Abs.- Ralf Antonius Lohaus, r.a.lohaus@gmail.com

  21. A muito tempo que nosso exercito trabalha em parceria com outros países, principalmente os EUA. Ocorre que, com o atual governo, que segue a cartilha neoliberal, estamos a um passo de termos muitas das riquezas, que seriam estratégicas para o país, a longo prazo, sejam logo vendidas a troco de mixaria para outros países, tudo isso viabilizado por um congresso corrupto. E o povo brasileiro nem vai se dar conta, e, talvez nunca tenha noção do que esta ocorrendo agora. Quem vai sentir os efeitos de toda esses articulações e manobras do nosso executivo e legislativo serão nossos descendentes, os quais poderão estar sujeitos as mesmas condições em que vivem muitos países pobres do continente africano.
    Outro agravante é a atuação no alto escalão do nosso governo de agentes estrangeiros como lobbistas, injetando dinheiro nas contas dos corruptos para que esses articulem as ações no legislativo e executivo para beneficio de multinacionais.
    A solução seria o desperta da opinião pública para se manifestar contra toda essa armação do nosso governo e governos estrangeiros que drenam as riquezas do país.

  22. Mais preocupante do que os comentários sobre a Amazônia é o desconhecimento das lideranças nacionais e da sociedade brasileira em relação a ela. ” O Brasil precisa conhecer a Amazônia….”

  23. Desde da velha ditadura que eles vendem a amazônia, com projetos tipo carajás, etc e tal. Tem gente que quer descobrir chifre na cabeça de cavalo… Putz !!!

  24. O importante e´saber as opiniões dos militares da ativa e reserva no que se refere essa ações de exercícios, onde ao meu ver, os Estados Unidos já atuaram em inúmeros tipos de terrenos, sabem mais do que o Brasil possui do que nós mesmos, há meu ver não teria nenhuma justificativa de tropas totalmente superiores em todos os aspectos militares , fazerem troca de informações com o nosso exército que está tecnicamente bem adaptado e resolvido no que tange as atividades de selva. No caso de nossos irmãos da América Latina, ai sim são bem vindos pra troca de informações e uma maior participação nas atividades de defesa de nossos países no contesto latino.

  25. O importante e´saber as opiniões dos militares da ativa e reserva no que se refere essa ações de exercícios, onde ao meu ver, os Estados Unidos já atuaram em inúmeros tipos de terrenos, sabem mais do que o Brasil possui do que nós mesmos, há meu ver não teria nenhuma justificativa de tropas totalmente superiores em todos os aspectos militares , fazerem troca de informações com o nosso exército que está tecnicamente bem adaptado e resolvido no que tange as atividades de selva. No caso de nossos irmãos da América Latina, ai sim são bem vindos pra troca de informações e uma maior participação nas atividades de defesa de nossos países no contesto latino.

  26. KKKK só se esses “militares nacionalistas” forem petralhas travestidos de Verde-Oliva!!! Que besteira! De maneira alguma há manifestação desse tipo. Que tipo de fakenews é essa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *