Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Seis números alarmantes sobre a situação do planeta

ONU divulga panorama global com situação crítica do ambiente: poluição do ar provoca seis milhões de mortes prematuras por ano


Moradores de Pequim usam máscaras para se proteger da poluição rotineira causada pelos combustíveis fósseis. Foto Greg Baker/AFP
Moradores de Pequim usam máscaras para se proteger da poluição rotineira causada pelos combustíveis fósseis (Foto Greg Baker/AFP)

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou, em Nairóbi, no Quênia, o 6º Panorama Ambiental Global (Global Environement Outlook – GEO), com 745 páginas sobre a situação do planeta. Os danos são desastrosos; a saúde da humanidade estará cada vez mais ameaçada caso as ações urgentes não sejam tomadas. Segundo a ONU Meio Ambiente, esta foi a avaliação mais abrangente e rigorosa: durou cinco anos para ser concluída e envolveu 252 cientistas de mais de 70 países.

Esta é a lista dos pontos mais críticos do planeta, de acordo com o documento:

1) A poluição do ar é a responsável pela morte de seis milhões a sete milhões de pessoas no mundo por ano e por 25% das mortes prematuras e doenças do planeta. Segundo o documento, a poluição atmosférica, os produtos químicos que contaminam a água potável e a destruição acelerada dos ecossistemas vitais para bilhões de pessoas estão provocando uma espécie de epidemia mundial.

Menino recolhe vegetais num lixão em Bangladesh. Foto de Zakir Hossain Chowdhury/NurPhoto
Menino recolhe vegetais num lixão em Bangladesh (Foto de Zakir Hossain Chowdhury/NurPhoto)

2) Atualmente, em nível global, 33% dos alimentos comestíveis são desperdiçados e 56% de desperdício acontece em países industrializados. O relatório aconselha a adoção de dietas com menor consumo de carne, tanto em países desenvolvidos quanto em subdesenvolvidos.

3) O índice de emissão CO2 no planeta não é irremediável, no entanto, precisa de atenção. O acordo de Paris, de 2015, aspira limitar o aquecimento global a +2 ºC até 2100, e se possível, +1,5 ºC na comparação com a era pré-industrial. A demanda global de energia provavelmente crescerá 30% até 2040.

4) A falta de acesso a água potável já mata 1,4 milhão de pessoas a cada ano devido a doenças que poderiam ser evitadas como a diarréia. A poluição da água fará com que a resistência antimicrobiana se torne a maior causa de mortes até 2050 nas cidades e regiões da Ásia, Oriente Médio e África.

Denúncia de lixo no mar, não importa onde aconteça é problema (Sergio Hanquet/ Biosphoto/AFP)
Denúncia de lixo no mar, não importa onde aconteça é problema (Sergio Hanquet/Biosphoto/AFP)

5) Mais de oito milhões de toneladas de plástico que vão parar no fundo do mar, todos os anos. O lixo marinho é um problema para o qual ainda não há um acordo global.

6) Mais de 12,6 milhões de pessoas morreram de causas ambientais em 2012. Isso representa quase um quarto de todas as mortes no mundo naquele ano.


Escrito por Carolina Moura

Jornalista com interesse em Direitos Humanos, Segurança Pública e Cultura. Já passou pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Jornal O DIA e TV Bandeirantes. Como freelancer já colaborou com reportagens para Folha de São Paulo, Al Jazeera, Ponte Jornalismo, Agência Pública e The Intercept Brasil.

7 posts

Um Comentário

Deixe uma mensagem
  1. Olá. Meu nome é Allan Cascaes Pereira. Sou professor da UERJ por 42 anos, com Mestrado na UFRJ na área de Sistemas Elétricos de Potência e agora, recentemente aposentado. Tenho acompanhado o trabalho da jornalista Carolina Moura em assuntos relacionados ao Meio Ambiente e me preocupo com o futuro de nossos filhos e netos, com as proximas gerações e com os seres vivos em geral.
    Estou realizando um trabalho na área de Meio Ambiente, tendo desenvolvido um Plano para Reversão do Aquecimento Global dentro do prazo estabelecido pela ONU/IPCC. Gostaria muito de poder contar com a ajuda da jornalista Carolina Moura. A confiança que nela deposito é fruto da abservação do trabalho que ela já tem desenvolvido até agora. Meu telefone é 21 99602 0071 e o e-mail está abaixo. Aguardarei um retorno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *