‘A prática sem perfeição’: série mostra mulheres de diferentes gerações em apps de relacionamento

Lúcia e Roberta: duas diferentes gerações em aplicativos de relacionamento

Com desejos, objetivos e preocupações absolutamente diversas, elas entram no universo da paquera virtual enfrentando todas as dores e as delícias que podem advir dessa opção

Por #Colabora | ODS 5 • Publicada em 17 de janeiro de 2022 - 18:29 • Atualizada em 18 de janeiro de 2022 - 16:43

Compartilhe

Lúcia e Roberta: duas diferentes gerações em aplicativos de relacionamento

Quantos aplicativos ou sites de relacionamento você conhece ou já usou? Pasme: de acordo com a Market Research, existem mais de 1,5 mil deles no mundo. O mais popular é o Tinder, que tem cerca de 10% de brasileiros entre os usuários, fazendo o nosso país ser o terceiro maior mercado da empresa. Há muito tempo, esses aplicativos deixaram de ser usados apenas por jovens e cada vez mais conectam pessoas de diferentes gerações. Assim como, vêm mudando também a forma como as mulheres se relacionam neste ambiente virtual. 

“A prática sem perfeição”, nova websérie do #Colabora, é sobre mulheres, de diferentes idades e histórias de vidas, que compartilham suas experiências nos aplicativos de relacionamentos. O objetivo é desmistificar esse universo. Entender a expectativa versus realidade delas, por meio de uma escuta sensível da experiência de cada uma. E também fazer um convite para que elas possam dividir seus desejos sem tabus. 

Viu esses? Outros videos produzidos pela equipe do #Colabora

Mulheres com objetivos e preocupações absolutamente diversas entram em um aplicativo com todas as dores e as delícias que podem advir desta opção. Em uma sociedade na qual o digital cada vez atravessa mais os relacionamentos amorosos e o número de usuárias nos aplicativos só aumenta, “A prática sem perfeição” é um retrato da contemporaneidade. Assista. 

Mulheres em aplicativos de paquera: Lúcia Vitti, Geração X

Lúcia buscava um parceiro em um aplicativo de relacionamento. Achava ótimo para a autoestima e recomendava para todas as amigas. Com a pandemia, ela está em outro momento e não quer mais usar os apps. Conta que aprendeu a lidar com a solidão e a ocupar o tempo sem ter que precisar fazer coisas fora de casa. Hoje, busca a autoestima dentro de si própria. 

Roberta Brisson, Geração Y

Descolada, Roberta é independente e moderna. Antes da pandemia, estava com um namorado que conheceu pessoalmente. Durante o confinamento, o namoro terminou. Tempos depois, ainda direto em casa, retornou ao aplicativo. Hoje, está ficando com o ex-namorado novamente e não vê problema, em um futuro, em usar outra vez um aplicativo de relacionamento, desde que tenha também uma vida social offline. Roberta não tem paciência para conversas apenas virtuais.

Ficha técnica

Direção e Roteiro 

Leila Meirelles
Mariana de Assis

Direção de Arte
Denise Calasans 

Imagem e Edição 
Maria Paula Barsotti 

#Colabora

Texto produzido pelos jornalistas da redação do #Colabora.

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile