SEIS FILÓSOFAS BRASILEIRAS

para você conhecer 

Não dá mais para associar filosofia a um homem branco de barbas. A série Filósofas Brasileiras apresenta os principais nomes femininos da área no país. Acompanhe:

Foto: Divulgação/Cesar Loureiro

Sueli Carneiro

Uma das principais referências do feminismo negro no país. Doutora em Filosofia (USP), fundou na década de 80 o Geledés Instituto da Mulher Negra, organização feminista e antirracista.

Marilena Chauí

Uma das intelectuais mais importantes do país, é professora do Departamento de Filosofia da USP desde 1967. Ganhou seu primeiro Prêmio Jabuti pelo livro Convite à Filosofia (1994).

Lélia Gonzalez

Graduada em Filosofia, foi uma das fundadoras do Movimento Negro Unificado (MNU). Denunciou o silenciamento e o sexismo na luta afro-brasileira e o racismo em discussões feministas.

Gilda de Mello e Sousa

1ª mulher a dar aula na Faculdade de Filosofia da USP. Foi ensaísta e crítica de arte. Em O espírito das roupas, fez uma análise estética e sociológica sobre a moda no século 19.

Beatriz Nascimento

Formou-se em História na UFRJ. Sua pesquisa sobre quilombos brasileiros se alinhava à sua militância e ao seu ativismo antirracista. Em 1995, morreu assassinada a tiros no Rio.

Djamila Ribeiro

Mestre em Filosofia Política e colunista, é uma das 100 mulheres mais influentes do mundo pela BBC. Seu trabalho é um dos mais populares no país quando se fala em ativismo negro.

A série Filósofas brasileiras é produzida em português com legendas em inglês, com curadoria das professoras Carolina Araújo e Carmel Ramos, ambas da (UFRJ)

Imagens: Reprodução/Divulgação
Texto: Vinícius Barros
Edição: Dan Torres e Yuri Fernandes

Acesse o #Colabora

Quer ver mais webstories?

Clique Aqui