Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Especialistas elegem as melhores praias da Região dos Lagos

Saneamento precário e falta de mobilidade ainda são as pedras no caminho dos banhistas


A bela praia de Geribá, em Búzios, foi a única escolhida por todos os especialistas. Foto Sérgio Quissak
A bela praia de Geribá, em Búzios, foi a única escolhida por todos os especialistas. Foto Sérgio Quissak

Ela é a queridinha dos cariocas, mas também foi uma unanimidade no time de 11 especialistas em meio ambiente e turismo selecionado pelo Projeto #Colabora para escolher as 10 melhores praias da Região dos Lagos. Geribá, em Búzios, foi a única a ser votada por todos.

Se a Praia das Conchas fosse saneada, sem a fileira de quiosques à beira-mar, seria uma das mais belas do mundo

Ernesto Galiotto
Fotógrafo e ambientalista

Em seguida vieram Forte, Peró e Conchas, em Cabo Frio, com 10 votos; Azeda, em Búzios, e Prainhas do Pontal, em Arraial do Cabo, com oito; Ilha do Farol e Grande, em Arraial, com sete; Tartaruga, em Búzios, com cinco; Ferradura, em Búzios, Foguete e Brava, em Cabo Frio, com três.

O saneamento (algumas praias, embora belíssimas, ainda são poluídas) e a acessibilidade pesaram na escolha feita por quem entende do assunto. O quadro começou a melhorar em 2005, com a privatização dos serviços de água e esgoto. Muitos bairros litorâneos, porém, ainda não são atendidos e o sistema de tratamento só funciona em tempo seco: durante chuvas fortes, as comportas deixam passar detritos para a Lagoa de Araruama e para as praias. Arraial do Cabo só aderiu ao sistema privatizado em junho de 2016. As sete estações tratam 60 milhões de litros de esgoto por dia.

A praia do Peró, em Cabo Frio, recebeu dez dos onze votos possíveis. Foto Ernesto Galiotto
A praia do Peró, em Cabo Frio, recebeu dez dos onze votos possíveis. Foto Ernesto Galiotto

– É preciso, contudo, ampliar o sistema e chegar à universalidade de captação – adverte o ambientalista Arnaldo Vila Nova, presidente da ONG Viva Lagoa. – Atualmente são tratados de 70 a 80% do esgoto.

– O fato mais relevante dos últimos anos foi a recém-inaugurada ampliação da estação de Búzios, que passou a tratar o esgoto em nível terciário – assegura Paulo Pizão, presidente do Instituto Universidade Ambiental.

Conhecido pelas denúncias de crimes ambientais que faz com uma máquina fotográfica, uma filmadora e dois monomotores (o “mico-leão-voador”), com os quais sobrevoa mensalmente a região, Ernesto Galiotto denuncia desmatamentos e lançamento de esgoto nas praias e na Lagoa de Araruama:

– Se a Praia das Conchas fosse saneada, sem a fileira de quiosques à beira-mar, seria uma das mais belas do mundo – afirma.

Conchas, onde o biólogo Vinícius Padula descobriu animais marinhos até então desconhecidos da ciência, é o prolongamento da Praia do Peró, que tem sete quilômetros livres de poluição, o que a levou à disputa da Bandeira Azul, título internacional de qualidade. Ambas ficam no Parque Estadual da Costa do Sol.

– Nossas praias, além da natureza exuberante, têm águas cristalinas e estão com um nível satisfatório de preservação. As praias de Arraial do Cabo lembram as do Caribe – comenta Adriana Saad, bióloga e secretária-executiva do Consórcio Ambiental Lagos-São João (CALSJ).

A bela praia das Conchas, em Cabo Frio, também ficou entre as mais votadas. Foto Ernesto Galiotto
A bela praia das Conchas, em Cabo Frio, também ficou entre as mais votadas. Foto Ernesto Galiotto

Ao CALSJ, mantido pelos municípios, mas com gestão técnica, atribui-se a melhoria das condições sanitárias da Lagoa de Araruama e das praias. Mas além do problema do saneamento há o da mobilidade urbana, como ressalta o engenheiro Marcelo Haddad, ex-secretário de Meio Ambiente de Búzios, lembrando da dificuldade de se chegar e estacionar em Arraial do Cabo, no Peró e nas praias de Búzios no feriadão do réveillon.

– Os municípios precisam se unir para discutir o grande problema atual da região: a falta de mobilidade, sobretudo nas vias de acesso às praias mais procuradas.

Os municípios precisam se unir para discutir o grande problema atual da região: a falta de mobilidade, sobretudo nas vias de acesso às praias mais procuradas

Marcelo Haddad
Engenheiro e ex-secretário de Meio Ambiente

Os especialistas votaram também em praias desconhecidas. Luís Firmino, primeiro secretário-executivo do CALSJ e ex-presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), lembrou duas praias lagunares: Pneus, em Araruama, e Ponta da Baleia, em São Pedro da Aldeia. Mário Flávio Moreira, que também presidiu o CALSJ, votou na Ilha do Japonês, em Cabo Frio, muito procurada, mas que recebe esgoto da Lagoa de Araruama na vazante do Canal Itajuru. Paulo Pizão recomendou a Praia do Cemitério, em Rio das Ostras, e Itaúna, em Saquarema.

– A Praia Brava, em Cabo Frio, entre rochas e com acesso por trilhas, conserva espécies da fauna e flora endêmicas. A Praia da Gorda, em Búzios, é um dos últimos manguezais do município e um dos três mangues de pedra do mundo – ressalta a turismóloga Luane Ferreira.

Além dos já citados, participaram da votação Gustavo Vieira coordenador de reportagem do Fantástico, da Rede Globo, e Telmo Moraes, presidente do Museu do Surf.


Escrito por Paulo Roberto Araújo

Paulo Roberto Araújo

Iniciou e concluiu a sua carreira jornalística no jornal O Globo, onde foi repórter e depois chefe de reportagem. Mantém até hoje a sua luta em defesa do interior fluminense e das causas ambientais, o que o levou a conquistar o Prêmio Crea de Meio Ambiente. Natural de Niterói, é cidadão honorário de Angra dos Reis e de Cabo Frio.

1 posts

Um Comentário

Deixe uma mensagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *