• Publicado em

    Construção em 3D

    A notícia da construção de uma casa na Rússia, em 24 horas, por 10 mil dólares, graças a uma moderníssima tecnologia de impressão em 3D, chamou a atenção do mundo. Projetos semelhantes já estão sendo testados no Brasil, como o da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O professor […]

    Leia mais

  • Os urubus são da família dos abutres, mas não atacam as pessoas. Eles se alimentam de carniça., mas podem comer também material orgânico e, raras vezes, pequenas aves e roedores. Foto de Marcus Brandt/DPA

    Publicado em

    Tem urubu em Ipanema

    Os mais espirituosos vão dizer que em Ipanema não tem só urubu, tem também bacalhau, pó de arroz e etc. Em menor número, é verdade, mas eles existem. O problema é que os personagens da foto aí de cima não entendem nada de futebol e não são do tipo que frequenta o Maracanã. Não na […]

    Leia mais

  • Os tubarões são a grande atração do AquaRio, o maior deles tem 2,5 metros. Foto Divulgação

    Publicado em

    Precisamos de aquários?

    A pergunta aí de cima foi feita há alguns dias por uma leitora ilustre do #Colabora. A razão era óbvia, o Rio estava prestes a ganhar o seu aquário. O maior da América do Sul, com três mil animais de 350 espécies diferentes e um investimento de R$ 150 milhões. A resposta, no entanto, varia […]

    Leia mais

  • Dançarinos fazem exercícios durante a Semana de Portas Abertas no Centro de Artes da Maré

    Publicado em

    Passos firmes, da Maré para o mundo

    Nos últimos dias, quatro corações têm batido em ritmo mais acelerado durante as aulas e ensaios de dança no galpão de 1,2 mil metros quadrados que abriga o Centro de Artes da Maré, em pleno burburinho da Nova Holanda, uma das 16 comunidades que formam o Complexo de Favelas da Maré, na Zona Norte do […]

    Leia mais

  • Durante a entrevista, Hicheur pega um livro de física na biblioteca de um amigo. A ciência é a sua grande paixão

    Publicado em

    'Sou cientista e vou continuar sendo um cientista'

    Na manhã do dia 18, uma segunda-feira, Adlène Hicheur estava ansioso dentro de sua sala do Instituto de Física da UFRJ, no Rio. O cientista franco-argelino já havia preparado seu Power Point recheado de tabelas e gráficos. Eram complexas análises de dados sobre a procura por uma rara partícula subatômica (“Bc”). O relógio marcava meio-dia […]

    Leia mais