Compartilhar, , Google Plus, Linkedin, Whatsapp,

Imprimir

Publicado em

Nunca é tarde para remar

Aos 60 anos, viúva, Marileide Beserra do Santos encontrou uma nova paixão, o stand up paddle. Mas o amor não foi à primeira vista. Hoje, aos 62, participando até de competições na modalidade, ela é um exemplo de mulher que superou as barreiras, os tabus e até o medo. Muitas outras seguiram esse caminho e escolheram esse esporte em busca de bem-estar e muito mais. Toque para ver a galeria de fotos.

Remadas contra o preconceito

Escrito por Márcio Menasce

Márcio Menasce

É jornalista. Trabalhou no Globo, no Dia, na Folha de S.Paulo e como repórter do Dia Online. Também esteve em assessoria de imprensa, nas áreas de negócios e tecnologia da informação.

9 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *